Flamengo chega a dois meses sem perder e tem 85% de aproveitamento no período

São 10 vitórias e três empates nas últimas 13 partidas do rubro-negro

Líder do Brasileirão e semifinalista da Libertadores, o Flamengo vive seu melhor momento em anos. Mas basta um recorte recente para ter uma dimensão da grande fase do time de Jorge Jesus: o rubro-negro completou dois meses sem perder.
A última derrota do Flamengo foi no dia 4 de agosto, contra o Bahia. Na Fonte Nova, em tarde de estreia de Filipe Luis, o time da Gávea levou um impiedoso 3 a 0. O que poderia ser o início de uma crise, pelo contrário, transformou-se em uma “virada de chave”.
De lá para cá, o rubro-negro acumula 10 vitórias e três empates em 13 jogos, a mais recente sobre a Chapecoense, por 1 a 0, neste domingo, com gol de Bruno Henrique. Trata-se de um aproveitamento de quase 85%
Nos últimos dois meses, foram nove triunfos (contra Grêmio, Vasco, Ceará, Internacional, Palmeiras, Avaí, Santos, Cruzeiro e Chapecoense) e um empate (diante do São Paulo) pelo Brasileiro. Na Libertadores, houve a vitória sobre o Internacional no Maracanã; o empate com o mesmo rival no Beira-Rio; e uma nova igualdade, contra o Grêmio, na ida da semifinal.

Os dois meses sem derrota do Flamengo
Flamengo 3 x 1 Grêmio (Brasileirão)

Vasco 1 x 4 Flamengo (Brasileirão)

Flamengo 2 x 0 Internacional (Libertadores)

Ceará 0 x 3 Flamengo (Brasileirão)

Internacional 1 x 1 Flamengo (Libertadores)

Flamengo 3 x 0 Palmeiras (Brasileirão)

Avaí 0 x 3 Flamengo (Brasileirão)

Flamengo 1 x 0 Santos (Brasileirão)
Cruzeiro 1 x 2 Flamengo (Brasileirão)

Flamengo 3 x 1 Internacional (Brasileirão)

Flamengo 0 x 0 São Paulo (Brasileirão)

Grêmio 1 x 1 Flamengo (Libertadores)

Chapecoense 0 x 1 Flamengo (Brasileirão)

Apoie o jornalismo profissional
A missão do GLOBO é a mesma desde 1925: levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o Brasil e o mundo. São mais de 400 reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados diariamente e produzidos de forma independente pela maior redação de jornal da América Latina.

O GLOBO,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *