Biofilme deve ser retirado de tubulações de água de bebida para manter sanidade da granja

Tão importantes quanto qualquer outra parte da instalação, as tubulações
desempenham papel fundamental na granja – transportar a água potável para
manter a hidratação dos animais e garantir a sua saúde.

Entretanto, é
imprescindível que, para manter a qualidade da água de bebida, os
encanamentos estejam devidamente limpos e em bom estado. Para Ana Caselles,
gerente técnica regional da Sanphar Saúde Animal, muitos produtos utilizados
via água de bebida podem ir se acumulando ao longo das tubulações e, com o
tempo, esses produtos, se não houver limpeza com a devida frequência, acabam
aderindo à parte interna da tubulação da bebida,, tanto de suínos, como de
aves.  “Além disso, há o biofilme, uma estratégia para sobrevivência das
bactérias que se aderem à parede do encanamento que, junto da sujeira
aderida e à água, se alimentam e se multiplicam. Isso proporciona um
crescimento rápido e novos pontos de formação de biofilme e contaminação na
tubulação”, explica a especialista da Sanphar.

Ana Caselles explica que, embora a ingestão do biofilme em si não esteja
associada diretamente a enfermidades, pode haver a persistência de agentes
patogênicos (como Salmonella) na água de bebida por conta do biofilme de um
lote para outro. Caso a granja faça controle de Salmonelose, por exemplo,
deve se atentar à limpeza dessas tubulações para que possa melhorar a saúde
dos animais e evitar a infecção. Outro ponto importante é que, além de
favorecer a persistência de agentes patogênico na tubulação de água de
bebida, a falta de limpeza dessa estrutura pode comprometer a viabilidade de
vacinas fornecidas via água de bebida, tal qual outros produtos e
medicamentos, comprometendo a saúde desses animais.

Para que essa limpeza seja eficiente, devem ser utilizados os produtos
corretos. “Por falta de informação, as granjas acabam utilizando substâncias
inadequadas, como o cloro em altíssima dosagem, que não é eficiente na
limpeza de rede hidráulicas com biofilme. Outro fator é que o cloro é
corrosivo e, com o tempo, pode danificar as tubulações, provocando prejuízos
econômicos”, afirma Ana Caselles.

A gerente técnica da Sanphar alerta que a limpeza das tubulações deve ser
realizada nos intervalos de lote, já que os produtos utilizados para
higienização do encanamento não são indicados nessas concentrações para o
consumo animal, podendo acarretar problemas na saúde e perdas, caso
ingeridos.

“É importante ficar atento para o acúmulo da sujeira e do biofilme. Durante
o processo de limpeza, esses resíduos podem se desprender e acumular
entupindo bicos dos bebedouros e assim impossibilitar a passagem da água e
comprometer o consumo pelos animais”.

Atenta à sanidade das granjas, a Sanphar Saúde Animal oferece Timsen® como
solução para limpeza das tubulações e retirada do biofilme devido ao seu
alto poder de penetração. Trata-se de desinfetante biocida à base de cloreto
de alquil dimetil benzil amônia 40% na forma de cristais solúveis. Uma
fórmula patenteada que possui amplo espectro de ação e eficácia, mesmo na
presença de matéria orgânica. “A Sanphar é parceira dos avicultores e
suinocultores e coloca à sua disposição produtos eficazes e seguros para o
manejo sanitário das granjas”, destaca Ana Caselles.

Sobre a Sanphar
A Sanphar é a empresa de saúde animal do Grupo Erber, com sede global na
Áustria, referência em pesquisa e desenvolvimento de desinfetantes, fármacos
e aditivos para aves e suínos. Site:  <http://www.sanphar.net/pt>
www.sanphar.net/pt

Giovanna Borielo

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *