Home / política / Enquanto Jaques Wagner ‘espera’ Lula, ACM Neto se movimenta, por Raul Monteiro*

Enquanto Jaques Wagner ‘espera’ Lula, ACM Neto se movimenta, por Raul Monteiro*

A baixa movimentação do senador Jaques Wagner (PT) com relação à sucessão estadual tem incomodado seus aliados, para os quais ele só deve começar a se mover no próximo ano, quando o ex-presidente Lula começar suas incursões pelo Nordeste e a Bahia. É o oposto do que faz no momento o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil), que intensifica sua agenda especialmente pelo interior, visitando municípios, conversando com lideranças e colhendo informações que devem ajudar na formatação do seu programa de governo para o Estado.

Praticamente três anos depois que resolveu abortar o plano de concorrer ao governo para concluir seu mandato à frente da Prefeitura de Salvador, frustrando uma legião de correligionários e amigos, Neto deflagra sua pré-campanha sem precisar mais se justificar. Afinal, deixou a Prefeitura no auge da popularidade e ainda conseguiu eleger o sucessor, com o qual conta de forma estratégica para a tarefa de auxiliá-lo na corrida sucessória. A postura de Wagner, por outro lado, não esconde seus planos: ele aposta basicamente no apoio de Lula para se eleger.

Para o petista, dizem os mais próximos, aventurar-se pelo interior neste momento, comendo sal e poeira, portanto, repetindo a trajetória de 2006, quando elegeu-se governador pela primeira vez, seria apenas perda de tempo, porque, em sua avaliação, também segundo o círculo que o acompanha, quem vai definir o próximo governador baiano será a refrega entre o petismo e o bolsonarismo, duas forças de pesos claramente desproporcionais no eleitorado baiano, pelo menos de acordo com as pesquisas em poder de quem busca avaliar o quadro de 2022.

De fato, Wagner, tanto quanto os demais pré-candidatos, sabe que o ex-presidente é uma liderança consolidada na Bahia, da mesma forma que a elevada rejeição ao presidente Jair Bolsonaro também se consolida no Estado, numa medida que nem mesmo um bolsa-família ultraturbinado de R$ 400 pode ser capaz de reverter, conforme avaliação de seus próprios aliados. Não é por acaso que o time mais próximo do ministro da Cidadania, João Roma, que um dia se animou com a possibilidade de disputar o governo, já o aconselha a focar em sua reeleição à Câmara dos Deputados.

Facebook Comments

Sobre Sergio Neves

x

Check Also

Deputada Talita Oliveira recebe título de Membro Honorário da Força Aérea Brasileira: ‘Honra’

A deputada estadual Talita Oliveira (PSL) recebeu, na manhã desta sexta-feira (5), o título de ...

Ailton Caffeu é empossado prefeito interino de São Mateus

Em sessão solene realizada na Câmara de Vereadores de São Mateus, no Norte do Espírito ...

Governo investe em grandes obras no extremo sul, com destaque para áreas de saúde e estradas

Em breve, o Governo do Estado inicia a obra do Hospital Costa das Baleias, em ...

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com