Home / Notícias / Estruturação facial traz novo olhar sobre a harmonização

Estruturação facial traz novo olhar sobre a harmonização

Médica dermatologista Marília Acioli destaca a importância em analisar as características individuais dos pacientes.

Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica evidenciam que entre os anos de 2014 e 2019, o número de intervenções com foco em estruturação facial ‘saltou’ de 72 mil para 256 mil procedimentos realizados ao ano.

De acordo com o Google Trends, ferramenta que monitora as tendências identificadas no buscador, somente em 2020, as pesquisas pelo termo “harmonização facial” cresceram cerca de 540%, impulsionadas, principalmente, pela ideia social de conquistar uma face ‘simétrica’ e padrão às referências de artistas e celebridades nacionais e internacionais.
Para a médica dermatologista Marília Acioli – membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, no processo de estruturação facial é preciso ter cuidado ao seguir ‘padrões de beleza’. Segundo a médica, é importante evidenciar o planejamento como parte dos cuidados com cada paciente, uma vez que todo rosto precisa ser pensado de acordo com as suas necessidades e características.

No planejamento de um tratamento facial devemos considerar a estrutura que o paciente já traz consigo, considerando a proporcionalidade e harmonia de toda a face. Por exemplo, nem todo rosto feminino ficará mais bonito com lábios mais carnudos e nem todo rosto masculino com mandíbula mais marcada”, diz.

De acordo com Dra. Marília, na busca pelo padrão de beleza, muitos pacientes se decepcionam em não obter resultados semelhantes ao de outra pessoa. “Antes de iniciar qualquer procedimento é preciso que o dermatologista converse com o/a paciente a fim de entender o que ela/ela deseja. É preciso que já no primeiro contato o profissional explique o que esperamos conseguir com o tratamento proposto e desencoraje qualquer desejo de ficar ‘parecido(a)’ com outro alguém”, frisa.
Segundo a Dra., é significativo que o profissional responsável entenda o paciente, quais as suas expectativas e se elas são possíveis de serem alcançadas com procedimentos não invasivos. “A abordagem deve ser sempre individualizada!”, ressalta.

Para a especialista, existem benefícios em evidenciar positivamente as características da própria beleza durante uma intervenção estética facial, e um deles é reforçar que a beleza não tem apenas uma versão. “Existe uma infinidade de rostos considerados bonitos com diferentes características faciais. Por isso, cada paciente deve buscar a harmonia de traços que mais combine com as suas características”, destaca.

Dentro do contexto de não seguir padrões de beleza e alcançar o resultado desejado durante o tratamento, a especialista orienta que, em primeiro lugar, é preciso escolher muito bem o profissional e focar em alguém que compartilhe os mesmos conceitos de beleza que o/a paciente.

“Converse bastante na primeira consulta, tire todas as dúvidas e entenda os tipos de materiais e aparelhos que serão utilizados. Entender o tempo de resultado também é muito importante, enquanto o ácido hialurônico tem efeito praticamente imediato, os procedimentos que estimulam colágeno podem levar até 3 meses para ter o efeito total”, conclui.

Para saber mais sobre estruturação facial e dermatologia, acesse @mariliaaciolidermato.

Facebook Comments

Sobre Gildo Ramos Cunha

x

Check Also

Mulher comete suicídio dentro de sua residência no centro de Itamaraju

Uma mulher identificada por Fabiana da Conceição Oliveira de 32 anos tirou a própria vida, ...

Advogado explica o que são haters e como agir em situações de ataques cibernéticos

Com crescimento de crimes virtuais nas redes sociais, Leonardo Britto, especialista em Crimes Digitais, explica ...

SECRETÁRIO DE GOVERNO DA PREFEITURA DE ITACARÉ JARBAS JÚNIOR, PROCESSA O TIO POR MOTIVOS DE DISCUSSÕES FAMILIARES

O Ex- vereador e atual Secretário de Governo da Prefeitura Municipal de Itacaré no Sul ...