Home / Saúde / Hospital da Rede Ebserh/MEC em Fortaleza realiza pesquisa sobre alterações neurológicas provocadas pela Covid-19

Hospital da Rede Ebserh/MEC em Fortaleza realiza pesquisa sobre alterações neurológicas provocadas pela Covid-19

A inciativa oferece assistência ao paciente ao mesmo tempo em que realiza coleta de dados para determinar os impactos neurológicos pós-Covid-19, por meio de estudo científico

Fortaleza (CE) – Uma pesquisa conduzida pelo Serviço de Neurologia do Hospital Universitário Walter Cantídio, vinculado à Rede Ebserh/MEC (HUWC-UFC/Ebserh/MEC), irá avaliar pacientes com qualquer alteração neurológica ou piora desse tipo de doença prévia após serem contaminados pelo coronavírus. O estudo busca, por meio de acompanhamento ambulatorial e coleta de dados, analisar os efeitos da infeção no sistema neurológico como dificuldade na fala, problemas de memória, limitações motoras, dor de cabeça persistente, sonolência, e outras manifestações percebidas depois da Covid-19, além de possíveis tratamentos.

O neurologista do hospital da Rede Ebserh/MEC, Danilo Nunes, é um dos pesquisadores envolvidos e explica que, em 2020, o Programa de Pós-graduação em Ciências Médicas da Universidade Federal do Ceará (UFC) lançou edital com foco em projetos relacionados à Covid-19. O mestrando esclarece que o objetivo dos estudos é descrever alterações neurológicas e cognitivas e em quem estão aparecendo, sejam pacientes com menores ou maiores complicações. “Sabemos que, além da parte neurológica, este período de pouca interação social e de restrição de locomoção pelo qual estamos passando gera também alterações psiquiátricas. Esse acompanhamento pelo Ambulatório de Neurocovid do hospital ajuda a gente a dividir esses grupos, ou seja, pacientes que estão passando por um problema de ansiedade e tristeza daqueles que, realmente, apresentam um comportamento neurológico devido à Covid-19″, afirma.

“Os pacientes são submetidos a avaliações neurológica e cognitiva e à análise laboratorial para coleta de material genético. Queremos saber quais genes favorecem o risco dessas pessoas terem determinada complicação. No ambulatório do HUWC-UFC/Ebserh/MEC, estamos com casos de alteração de olfato persistente, outros de alteração de memória, mesmo em pacientes jovens, alteração de sono, e até mesmo de doença de Parkinson, que iniciam após a Covid-19″, detalha o especialista.

A enfermeira Gabrielle Mendes Gott, de 35 anos, já observa melhoras depois que passou a ser acompanhada no ambulatório. Ela foi diagnosticada com Covid-19 em março de 2020 e apresentou alterações cognitivas e no sono como sequelas da doença. “Antes, dificilmente esquecia alguma coisa. Hoje, a memória falha em certos casos. Além disso, antes da Covid, eu era muito elétrica, ‘ligada no 220V’, dormia cerca de 6 horas por noite no máximo, e agora, por causa da fadiga, já cheguei a dormir 15 horas por dia”, relata.

Gabrielle foi encaminhada pelo Serviço de Pneumologia do HUWC para o Ambulatório de Neurocovid do hospital. “O acompanhamento aqui (no HU) é de excelência, individualizado e contínuo, inclusive fazendo uso do celular para saber como eu estou. É um olhar diferenciado pós-Covid. A minha qualidade de vida está melhorando aos poucos. Nós, profissionais de saúde, cuidamos dos outros, mas é muito gratificante quando cuidam de nós também”, destaca.

As consultas ocorrem nas manhãs de sexta-feira e que, atualmente quase 100 pacientes são atendidos. “Os interessados em encaminhar pacientes, tanto do Sistema Único de Saúde (SUS) como pela rede privada, podem entrar em contato pelos números (85) 9 8962-4217 ou (85) 9 8972-2902 para marcar a primeira avaliação”, conta o chefe do Serviço de Neurologia do HU, Pedro Braga.

Sobre a Ebserh

O Hospital Universitário Walter Cantídio, do Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh, faz parte da Rede Ebserh/MEC desde novembro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Vinculados a universidades federais, essas unidades hospitalares têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Os hospitais universitários são, por sua natureza educacional, campos de formação de profissionais de saúde. A Rede Ebserh/MEC não é responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país, apenas atua de forma complementar ao SUS.

 

Facebook Comments

Sobre Gildo Ramos Cunha

x

Check Also

Bahia irá vacinar profissionais da educação e da segurança pública com primeiro lote da Sputinik V

As 37 milhões de doses da vacina Sputinik V adquiridas pelo Consórcio Nordeste serão distribuídas ...

Ansiedade no isolamento? Arquitetas listam o que pode ser feito em casa para promover bem-estar

Sócias do escritório Casa Carvalho propõem adaptações que podem ser feitas para o conforto de ...

Personal lista 5 exercícios que podem ser feitos em casa utilizando o próprio peso do corpo

Educador físico Sidney Araújo destaca a importância da prática de atividades físicas para o bem-estar ...