Home / Notícias / Licor baiano é o 1º do segmento a conquistar o Selo da Agricultura Familiar no estado

Licor baiano é o 1º do segmento a conquistar o Selo da Agricultura Familiar no estado

Em meio às dificuldades atuais, o Licor Brazeiro é reconhecido por produção e ações de retorno a sociedade

Desde agosto de 2019, o Selo Nacional da Agricultura Familiar (Senaf), que tem o objetivo de identificar e promover os produtos da agricultura familiar, se tornou um importante diferencial às empresas. De acordo com a Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a quantidade de mercadorias com a certificação passou de 700, em 2019, para mais de 7 mil, em 2020.

O Selo da Agricultura Familiar é fornecido e gerenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para produtos que são produzidos ou que utilizam insumos produzidos pela agricultura familiar. O processo de obtenção do selo é feito por meio de auditagem de notas fiscais e exige um volume mínimo de compras anuais para obter e manter a certificação.

A criação deste selo e o fornecimento dele se deu pela importância da agricultura familiar para a economia brasileira. O levantamento feito pelo portal Governo Federal do Brasil, em 2018, revela um faturamento anual de US$ 55,2 bilhões do setor. Destaca ainda que caso o País tivesse apenas a produção familiar, mesmo assim se manteria entre os 10 maiores produtores mundiais de alimentos.

É nesse contexto que o Licor Brazeiro, da cidade de Santo Antônio de Jesus (BA), conquistou o selo de Agricultura Familiar por sua contribuição à economia brasileira.

O Licor Brazeiro é o primeiro e o único licor do estado da Bahia a conquistar este selo. “Para nós é muito importante esta conquista, porque deixa claro para o consumidor que nosso compromisso vai além de simplesmente fabricar licor”, frisa Diego Lemos, produtor e gestor da empresa.

Para o gestor, apesar de ser um setor que tem se destacado e parecer ter uma realidade favorável aos produtores, a realidade é outra e existem muitas dificuldades vivenciadas por quem sustenta-se da produção familiar, principalmente no quesito distribuição dos produtos.

“Muitas vezes quando pensamos em licor, restringimos apenas às festas juninas e aos encontros com a família e amigos, esquecendo do que está por trás de todo processo até chegar às prateleiras. O exemplo dessa dificuldade é que muitos desses produtores residem em locais de difícil acesso e não possuem veículos para levar seus produtos para vender na cidade”, ressalta.

Diego ainda lembra que essa dificuldade limita o transporte de produtos e, consequentemente, diminui a renda. “Algumas vezes preciso realizar uma volta de 10 km em estrada de chão, porque uma ponte de madeira está quebrada, ou por causa de um lago que transbordou e encobriu a estrada. Se é difícil para mim, imagine para os pequenos agricultores que moram na zona rural”, indaga.

O gestor destaca que esta realidade contrasta com a idealização que muitos fazem sobre a vida no campo, associando a uma vida perfeita e em harmonia com a natureza. “A lida da agricultura familiar não é fácil, no entanto, fico muito feliz em saber que posso contribuir para melhorar essa realidade. É por isso que para mim, a parte mais emocionante da produção de licor é lidar com os agricultores”, celebra.

O produtor complementa que o diferencial do licor foi investir em ações que possibilitem retorno a sociedade. “Por isso, em parceria com o CNPq, fizemos um estudo detalhado sobre a produção das frutas utilizadas no licor e levamos este conhecimento ao produtor rural, porque entendemos que um bom licor começa com uma boa fruta. É este trabalho que o selo da agricultura familiar reconhece”.

Por fim, o gestor acrescenta que a empresa faz parte do Programa de exportação da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX) e que este selo ajudará na entrada do produto no mercado externo.

Para mais informações sobre o Licor Brazeiro, acesse o site (www.lemavos.com.br) ou o Instagram @licor_brazeiro.

Facebook Comments

Sobre Gildo Ramos Cunha

x

Check Also

Entenda como utilizar o dinheiro do Pronampe sem criar dívidas

Consultor contábil fala quais as facilidades do programa às micro e pequenas empresas Facebook Comments

Advogado explica: o que fazer quando fotos íntimas forem vazadas?

Leonardo Britto, especialista em Direito Digital, orienta sobre como proceder em casos de vazamento de ...

Pequenos espaços são preferência entre os jovens

Em busca do primeiro imóvel, arquitetas orientam como aproveitar ambientes reduzidos Facebook Comments

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com