Home / Agricultura / Micotoxinas podem prejudicar o desempenho da granja

Micotoxinas podem prejudicar o desempenho da granja

Mesmo em baixa concentração, a presença de micotoxinas tem efeito
prejudicial no desempenho de aves, alerta Trouw Nutrition. Estratégia ideal
envolve controle sanitário e aplicação de programa de controle adequado
Os grandes avanços e o dinamismo fazem da avicultura uma atividade altamente
competitiva. Com isso, a atenção em cada etapa torna-se prioridade e um
diferencial importante para alcançar todo o potencial de desempenho dos
animais. Invisível aos olhos, a contaminação por micotoxinas está presente
praticamente em todas as fases de produção. As substâncias tóxicas
produzidas por fungos são responsáveis por distúrbios que afetam diferentes
sistemas no organismo das aves.

“A redução do valor nutritivo dos alimentos é importante, mas é apenas parte
do problema, já que afeta diretamente a conversão alimentar e,
consequentemente, o ganho de peso. O impacto também ocorre na produção de
ovos que é reduzida, assim como a eclosão. Nesse caso, as principais
micotoxinas responsáveis são zearalenona (ZEA), desoxinivalenol (DON),
toxina T-2 e diacetoxyscirpenol (DAS). Podemos notar que mais de uma
substância podem ser responsáveis pelos mesmos sinais clínicos”, assinala
Fernanda Andrade, gerente de Feed Safety da Trouw Nutrition.

O sistema reprodutivo também é impactado por outros desafios sanitários,
como retardo da maturidade sexual, cistos no ovário e perdas embrionárias. A
especialista da Trouw Nutrition alerta para o fato de que  a mesma
micotoxina é ser capaz de afetar mais de uma função, como é o caso da ZEA e
o DON, também responsáveis por redução da qualidade da casca, manchas de
sangue na carne, despigmentação e falta de consistência da gema.

“O DON também se destaca por lesionar a moela e impactar o consumo de ração.
Essa micotoxina leva à ocorrência de vasoconstrições, necrose de tecidos e
diarreias. No entanto, os sintomas são comuns em muitas outras patologias,
por isso os avicultores precisam proteger suas granjas da ação fúngica,
levando em consideração a proteção dos insumos com soluções para o controle
de fungos, responsáveis pela produção de micotoxinas”, aconselha Fernanda
Andrade.

Outra vantagem do uso de antifúngicos é o prolongamento da vida útil de
grãos, preservando o seu valor nutricional. “O portfólio da Trouw Nutrition
conta com Fylax®, antifúngico que não interfere na alimentação final dos
animais. Com essa segurança, o avicultor protege sua granja da presença do
mofo que está praticamente em todos os ambientes, durante o ano todo”,
explica a especialista.

Em ambientes desafiadores, a maioria dos alimentos para animais
provavelmente está contaminada com múltiplas micotoxinas. Então, cabe aos
produtores lançar mão de estratégias completas e eficazes, com o uso de
adsorventes. “Os adsorventes atuam após a contaminação, sequestrando as
micotoxinas do trato digestivo das aves para que sejam eliminadas nas fezes.
O processo acontece de forma segura, sem danos para os nutrientes da
matéria-prima ou para o desempenho dos animais”, complementa a gerente de
Feed Safety da Trouw Nutrition.

Dâmaris Dellova

Facebook Comments

Sobre Gildo Ramos Cunha

x

Check Also

CONFINA BRASIL vai mapear 40% dos confinamentos brasileiros

Expedição da Scot Consultoria será realizada entre 21 de junho e 24 de setembro em ...

Movimento Sou Produtor Rural com Muito Orgulho lança Campanha #OAgroContraFome em parceria com CUFA

O movimento Sou Produtor Rural com Muito Orgulho, iniciativa da Trouw Nutrition, uniu-se à Central Única das Favelas, ...

ARTESANATO DA BAHIA PARTICIPARÁ DO FESTIVAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA DE SÃO JOÃO

Durante o evento serão comercializados produtos de criadores baianos Facebook Comments