Home / Notícias / Operação contra fraude no auxílio emergencial apreende R$ 800 mil em mala

Operação contra fraude no auxílio emergencial apreende R$ 800 mil em mala

A Polícia Federal apreendeu, na manhã desta quarta-feira (31/3), uma mala com mais de R$ 800 mil em Goiânia, durante a Operação “ET Caterva”, realizada em 12 estados. A ação investiga fraudes de quase R$ 15 milhões no recebimento do auxílio emergencial e em precatórios judiciais. Entre os suspeitos há advogados e funcionários públicos.

Os nomes dos investigados não foram informados pela corporação. Por isso, o G1 não conseguiu localizar a defesa deles para que se pronunciassem sobre a investigação.

Segundo a Polícia Federal, os criminosos teriam desviado mais de R$ 13 milhões em precatórios, que são reconhecimentos judiciais de dívidas que o Poder Público tem com o autor da ação. Com a descoberta deste golpe, os criminosos passaram a sacar o auxílio emergencial.

Conforme a PF, foram 1.570 saques de benefícios, entre os meses de abril de 2020 e março de 2021, resultando em um prejuízo superior a R$ 1,3 milhão.

Esquema

Segundo a PF, a investigação apontou que o grupo agia da seguinte forma:

– A organização criminosa se aliava a servidores da Caixa, que forneciam informações sobre precatórios à disposição para saque;

– Criminosos confeccionavam documentos falsos, os quais eram forjados com os dados dos beneficiários dos precatórios e as fotografias dos estelionatários, que se dirigiam ao banco para realizar os saques;

– Após pegar o dinheiro, o montante era espalhado em diversas contas, com o intuito de ocultar a origem ilícita.

Em nota, a Caixa informou que apoiou integralmente a operação, adotou medidas administrativas para mitigar e combater qualquer possibilidade de fraude e que coopera com as investigações. Afirmou ainda que “procederá imediata instauração de procedimentos administrativos para apuração de responsabilidades”.

Responsável pelo auxílio emergencial, o Ministério da Cidadania informou que colaborou com as investigações, pois “é responsável por receber e tratar denúncias e repassar as informações para a ação dos demais órgãos no combate aos crimes relacionados aos pagamentos do benefício”.

Operação

A investigação foi encabeçada pela Superintendência Regional da PF no Mato Grosso. Os mandados, expedidos pela 5ª Vara Federal de Cuiabá, foram cumpridos em 12 estados.

Os policiais prenderam 12 pessoas e cumpriram 77 mandados de busca e apreensão e sequestro de bens. Também foram determinadas nove medidas de suspensão do exercício da função pública.

O nome da Operação, “Et Caterva”, se trata de expressão em latim, utilizada de forma pejorativa, que denota a ideia de um grupo de comparsas, visto que a investigação identificou um grupo de pessoas que se uniram no propósito de cometer os crimes.

PORTAL  SBN 

Facebook Comments

Sobre Gildo Ramos Cunha

x

Check Also

Perigo na Internet: cuidado com o fornecimento de dados em plataformas digitais

Especialista em Direito Digital fala sobre o os riscos e orienta em casos de vazamento ...

Advogado explica: o que fazer quando fotos íntimas forem vazadas?

Leonardo Britto, especialista em Direito Digital, orienta sobre como proceder em casos de vazamento de ...

Carlos Geilson indica construção de escola para distrito de Taboquinhas em Itacaré

O deputado estadual Carlos Geilson (PSDB) apresentou indicação na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) para ...