Home / Notícias / Operação contra fraude no auxílio emergencial apreende R$ 800 mil em mala

Operação contra fraude no auxílio emergencial apreende R$ 800 mil em mala

A Polícia Federal apreendeu, na manhã desta quarta-feira (31/3), uma mala com mais de R$ 800 mil em Goiânia, durante a Operação “ET Caterva”, realizada em 12 estados. A ação investiga fraudes de quase R$ 15 milhões no recebimento do auxílio emergencial e em precatórios judiciais. Entre os suspeitos há advogados e funcionários públicos.

Os nomes dos investigados não foram informados pela corporação. Por isso, o G1 não conseguiu localizar a defesa deles para que se pronunciassem sobre a investigação.

Segundo a Polícia Federal, os criminosos teriam desviado mais de R$ 13 milhões em precatórios, que são reconhecimentos judiciais de dívidas que o Poder Público tem com o autor da ação. Com a descoberta deste golpe, os criminosos passaram a sacar o auxílio emergencial.

Conforme a PF, foram 1.570 saques de benefícios, entre os meses de abril de 2020 e março de 2021, resultando em um prejuízo superior a R$ 1,3 milhão.

Esquema

Segundo a PF, a investigação apontou que o grupo agia da seguinte forma:

– A organização criminosa se aliava a servidores da Caixa, que forneciam informações sobre precatórios à disposição para saque;

– Criminosos confeccionavam documentos falsos, os quais eram forjados com os dados dos beneficiários dos precatórios e as fotografias dos estelionatários, que se dirigiam ao banco para realizar os saques;

– Após pegar o dinheiro, o montante era espalhado em diversas contas, com o intuito de ocultar a origem ilícita.

Em nota, a Caixa informou que apoiou integralmente a operação, adotou medidas administrativas para mitigar e combater qualquer possibilidade de fraude e que coopera com as investigações. Afirmou ainda que “procederá imediata instauração de procedimentos administrativos para apuração de responsabilidades”.

Responsável pelo auxílio emergencial, o Ministério da Cidadania informou que colaborou com as investigações, pois “é responsável por receber e tratar denúncias e repassar as informações para a ação dos demais órgãos no combate aos crimes relacionados aos pagamentos do benefício”.

Operação

A investigação foi encabeçada pela Superintendência Regional da PF no Mato Grosso. Os mandados, expedidos pela 5ª Vara Federal de Cuiabá, foram cumpridos em 12 estados.

Os policiais prenderam 12 pessoas e cumpriram 77 mandados de busca e apreensão e sequestro de bens. Também foram determinadas nove medidas de suspensão do exercício da função pública.

O nome da Operação, “Et Caterva”, se trata de expressão em latim, utilizada de forma pejorativa, que denota a ideia de um grupo de comparsas, visto que a investigação identificou um grupo de pessoas que se uniram no propósito de cometer os crimes.

PORTAL  SBN 

Facebook Comments

Sobre Gildo Ramos Cunha

x

Check Also

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA BAHIA NOMEIA JUÍZA TITULAR PARA COMARCA DE ITACARÉ.

O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargador Lourival Trindade designou 50 novos ...

Bahia: Após projeto de Tinoco, Polícia Militar anuncia programa de avaliação psicológica para PMs

Após o vereador Claudio Tinoco (Democratas) ter defendido a criação de um programa de prevenção ...

Crime Ambiental em Poções: Após denúncia feita por ambientalistas no MPE, loteamento deixa de extrair e fazer uso de cascalho ilegal.

Um crime ambiental praticado no município de Poções foi machete em todo Estado da Bahia, ...