Home / Saúde / Revolução estética: bioestimuladores de colágeno são aliados no rejuvenescimento da pele

Revolução estética: bioestimuladores de colágeno são aliados no rejuvenescimento da pele

Procedimento minimamente invasivo se destaca no gerenciamento contra os sinais do envelhecimento

Com os avanços na medicina dermatológica, procedimentos minimamente invasivos focados no rejuvenescimento da pele têm sido um dos importantes métodos de tratamentos estéticos procurado pelos brasileiros.

Dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (ISAPS) indicaram que, em 2019, cerca de um milhão de procedimentos estéticos minimamente invasivos foram realizados no país e, no topo da lista estão as aplicações de bioestimuladores de colágeno.

A grande busca por este tipo de procedimento é resultado da eficácia no tratamento estético, que reúne um conjunto de técnicas desenvolvidas para manter a pele jovem e saudável. O foco da aplicação do método está voltado para o rosto, pescoço e mãos por serem áreas do corpo que ficam mais expostas ao sol, sendo os primeiros a sofrer os sinais da perda de juventude.

Dra. Rebeka Sobral, dermatologista na Clínica Áurea Dermatologia Integrada, fala que, de fato, os bioestimuladores de colágeno têm sido um dos grandes aliados na estética, por ser indicado como método para prevenção do envelhecimento da epiderme.

“O procedimento é realizado com substâncias injetáveis que estimulam o organismo do paciente a produzir colágeno. Desta forma, auxilia no aspecto mais jovem, minimiza as marcas do tempo e reduz a flacidez”, destaca.

Para orientar o público, a dermatologista explica que este processo de desgaste da epiderme é algo natural e que acontece de forma diferente para cada indivíduo, já que leva em consideração fatores como etnia, gênero, tempo de exposição ao sol, alimentação e ingestão de água.

“Basicamente, o envelhecimento da pele se dá quando a renovação celular fica mais lenta, assim acontece a perda de elastina. O processo, que é progressivo com o passar dos anos, acelera o surgimento de sinais”, enfatiza.

A especialista frisa a importância de ter um acompanhamento profissional para realizar o procedimento com os bioestimuladores de colágeno, uma vez que o tratamento é feito de maneira singular levando em consideração as especificidades de cada paciente.

“O procedimento é feito de maneira personalizada, considerando os diversos fatores da pele e do estilo de vida levado pelos pacientes. Por isso, requer consultas e análises detalhadas para determinar qual bioestimulador será utilizado”, finaliza Dra. Rebeka Sobral.

Para mais informações sobre a Áurea Dermatologia Integrada acesse o site aureadermatologia.com.br. Para entrevistas e pautas, entrar em contato através do telefone 71. 99327-1408 (Aline Lima | Assessoria CRIATIVOS).

x

Check Also

Bahia registra 8 casos de Flurona em pacientes de Salvador, Feira de Santana e Camaçari

O Laboratório Central de Saúde da Pública da Bahia confirmou nesta terça-feira (4), oito casos ...

Bahia registra 1.447 casos de H3N2 e 35 óbitos nos últimos dois meses

De 1º de novembro de 2021 até 4 de janeiro deste ano, a Secretaria da ...

Após solicitação da Secretaria da Saúde da Bahia, Anvisa suspende navios de cruzeiro no litoral baiano

Após solicitação da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), a Agência Nacional de ...