Home / Região / Itamaraju / Tiro de Guerra 06-025 em ação durante a enchente de Itamaraju

Tiro de Guerra 06-025 em ação durante a enchente de Itamaraju

Após um ano de formação ímpar para os atiradores do Tiro de Guerra de Itamaraju-BA, no dia 4 DEZ 21 encerraram-se suas atividades.

Os jovens, além da formação militar de perfil operacional e alinhado com a geopolítica da atualidade, tiveram oportunidade de realizar cursos profissionalizantes de tratorista, operador de GPS e de segurança privada, bem como preparação para o exame do ENEM (aulas de inglês e redação) e diversas atividades junto à sociedade, tal como interação com a comunidade indígena, ação em clínica de recuperação, doação de sangue, participação da campanha de prevenção e combate ao COVID-19, etc.
No dia 03 DEZ 21 aconteceu a tradicional cerimônia de encerramento do ano de instrução, nas instalações do TG, e no dia seguinte, um sofisticado jantar de formatura, no salão da loja maçônica Deus Caridade e Justiça, onde o terno e a gravata substituíram o uniforme camuflado dos formandos, que se fizeram presentes com seus familiares, numa confraternização à altura do ano de formação.
Após poucos dias do encerramento do serviço militar obrigatório, eis que Itamaraju começa a ser atingida por incessantes chuvas, ocasionando deslizamentos, queda de casas e um aumento abrupto do nível do rio Jucuruçu, resultando em alagamentos de diversos imóveis, num raio de 1 quilômetro das margens do rio.
Desvinculados do serviço militar – agora de forma voluntária, sobretudo colocando em prática os conhecimentos adquiridos na área da Defesa Civil, os jovens atiradores se engajaram integralmente em apoio ao município, se fazendo presente, inclusive no resgate das pessoas da primeira casa destruída por queda de encosta. Desde a manhã do dia 08 DEZ a população tem visto os atiradores, recém licenciados – trajando blusa preta do Tiro de Guerra, ajudando a população na retirada de móveis e de pessoas idosas de suas casas.
Nos primeiros dias da enchente via-se os jovens virando a madrugada tentando salvar os bens do maior número de pessoas possível; comiam do jeito que dava, no meio da rua, quentinhas distribuídas por pessoas desconhecidas. Era comum os moradores [ilhados], escutarem “olá, somos atiradores – como posso lhe ajudar?”.
Após a trégua da chuva, e uma rápida avaliação do tamanho do dano, os atiradores partiram para a missão de carregamento de caminhões, ônibus, helicópteros com cestas básicas, água, colchões, bem como da sua distribuição.
De forma impecável, nossos atiradores, juntamente com a Guarda Civil Municipal, cumpriram a árdua missão de prover a segurança do presidente da república – Jair Messias Bolsonaro, e de sua comitiva, por ocasião da chegada e deslocamento na cidade. Missões especiais para pessoas especiais.
Contidos os impactos no centro urbano, o foco dos atiradores foram direcionados para o distrito de Nova Alegria (65km da sede), lugar que teve várias casas demolidas pela força da água. O cenário era impactante, sofá pendurado no telhado, máquina de lavar no meio das árvores. O trabalho principal foi ajudar na retirada de móveis e entulhos das casas, limpeza das ruas e mapeamento dos imóveis destruídos total e parcialmente, com a devida coordenada geográfica.
No dia 18 DEZ reuniram-se 50 atiradores e amigos do TG, para realizar uma força tarefa em Nova Alegria, obtendo um resultado superpositivo.
Fruto do trabalho desempenhado, o Sr Comandante Geral do corpo de Bombeiros Militares, CEL BM Adson Marchesini, que acompanhava a operação, ofereceu cursos para os referidos atiradores, na área da Dafesa Civil.
Passado um mês da maior enchente sofrida pelo município, ainda se vê a presença de atiradores, sempre altivos e pujantes, apoiando nas ações de distribuição de cestas básicas e demais produtos, juntamente com a Secretaria de Assistência Social e entidades religiosas.
O primeiro Sargento Jermesson, Chefe de Instrução do TG 06-025, ressalta que o resultado obtido por ocasião da formação dos atiradores foi a perfeita sinergia concatenada entre Exército Brasileiro, prefeitura local, participação da sociedade civil e, sobretudo, o material humano matriculado no ano de 2021. Desta forma, o Exército já esperava uma resposta de tamanha amplitude, por parte de seus reservistas. Fica, portanto, o sentimento de missão cumprida.
A sociedade itamarajuense presta sua honrosa continência a esses jovens heróis, e ao seu comandante, por todo trabalho dedicado ao nosso povo, num momento de perda e de dor. É o braço forte e mão amiga presente em nosso município. É a materialização do trecho da canção do TG 06-025: “o braço forte que o povo pode contar…”

Por: Tiro de Guerra 06.025 – |Itamaraju.

Mais fotos

x

Check Also

Conferência Municipal de Educação será realizada em Itamaraju no início do mês de dezembro

Monitorar e avaliar os avanços e desafios para as políticas públicas educacionais do Município

Uma pessoa foi assassinada na rua Vale do amanhecer no bairro Bela Vista em Itamaraju, ...

Pavimentação da BA-284, do distrito de Alho, em Itamaraju

A pavimentação da BA-284, do distrito de Alho, em Itamaraju, até a BR-101, irá reduzir ...